AOJESPCampanha Salarial

AOJESP realiza Assembleia Geral da categoria

A diretoria da AOJESP realizou ontem (03/02) a Assembleia Geral dos Oficiais de Justiça, com o propósito de construir a pauta reivindicatória da categoria que será apresentada no próximo dia 19 de fevereiro na Assembleia Geral dos servidores do Judiciário paulista. Na ocasião, Oficiais de diversas comarcas do Estado puderam apresentar sugestões construtivas para aperfeiçoar as propostas indicadas pelos dirigentes da entidade.

Logo no início do encontro, os diretores da AOJESP discorreram sobre as possibilidades de negociação com a presidência do TJSP. A vice-presidente Magali Marinho Pereira pediu empenho e união de toda categoria e, conforme exemplificou o secretário-geral da entidade, Mário Neto, a necessidade de construção de uma pauta objetiva e com margem de negociação com o TJSP é de suma importância para que os pleitos possam avançar. Já a diretora jurídica da entidade, Marilda Lace, apresentou dados fundamentados sobre as perdas salariais nos últimos anos e itens financeiros em geral. Na oportunidade, também foi comunicado pelo presidente da entidade, Cássio Ramalho do Prado, que a AOJESP vai trabalhar forte na questão dos descontos previdenciários que prejudicam os aposentados e pensionistas. “Todos nós vamos nos aposentar um dia, portanto, vamos trabalhar para que os aposentados voltem a ter dignidade”, disse o presidente da AOJESP.


Veja os itens aprovados na Assembleia:


Perdas salariais – Recomposição total das perdas salariais do último ano (com base no INPC) em 01.03.2022 e parcelamento em até quatro vezes das perdas dos anos anteriores, efetivando-se o pagamento da primeira parcela em 2022;


Auxílio Saúde – cumprimento imediato da Resolução 294/19 do CNJ, com fixação do auxilio saúde em 10% dos vencimentos do servidor;


Auxílio creche – recomposição de Março/2019 até Fevereiro/2022, com base nos índices de INPC, sendo certo que o auxilio deve atender também os servidores que têm filhos com necessidades especiais, independentemente da idade, além de estender o auxílio aos aposentados;


Auxílio alimentação – recomposição em torno de 10,5% segundo o INPC;


Auxílio transporte – que o servidor seja indenizado por 4 passagens ao se deslocar até o Fórum, tendo em vista que na Capital, por exemplo, muitos servidores utilizam mais do que duas conduções durante o trajeto.

Luiz Felipe Di Iorio Monte Bastos

Jornalista (MTB nº 46.736-SP) graduado pela Universidade Católica de Santos -UniSantos- e pós graduado no nível de especialização pela Fundação Cásper Líbero.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo