COVID 19Saúde

IAMSPE disponibiliza 1ª dose da vacina contra a Covid-19 para gestantes, puérperas e pessoas com comorbidades – Prefeitura de SP abre xepa de vacina para público a partir de 50 anos sem comorbidades

O Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual de São Paulo (Iamspe) disponibiliza desde a última segunda-feira (07/06) a 1ª dose da vacina contra a Covid-19 para gestantes, puérperas e pessoas com comorbidades maiores de 18 anos. No Posto de Vacinação do Iamspe, a ação vai ocorrer sempre de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 17h na Rua Pedro de Toledo, 1800 (para pedestres) e no sistema drive-thru, na Avenida Ibirapuera, 1215, até o final das doses.


Os usuários, bem como o público no geral, devem apresentar no ato da vacinação a relação de documentos exigidos pela Vigilância Sanitária (descritos abaixo).


Veja outros grupos que também passaram a receber o imunizante desde o início do mês de junho:


-Pessoas com comorbidades com 18 anos ou mais – necessário apresentar comprovante de condição de risco com identificação do paciente, CRM do médico e com a validade de até 02 anos de emissão, além do comprovante de endereço do município de São Paulo;


– Pessoas com Deficiência Permanente, beneficiários do BPC, com 18 anos ou mais – necessário apresentar comprovante da deficiência, comprovante do recebimento do Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social (BPC e/ou Carta de Concessão do INSS), além do comprovante de endereço do município de São Paulo;

– Gestantes acima de 18 anos, sem comorbidade – necessário apresentar autorização/recomendação médica que considere risco ou
benefício com dados de identificação do paciente (período gestacional) e CRM do médico, além do comprovante de endereço do município de São Paulo;


– Puérperas (até 45 dias após o parto), acima de 18 anos, sem comorbidade, autorização/recomendação médica que considere risco ou benefício com dados de identificação do paciente e CRM do médico, declaração de nascimento da criança (certidão de nascimento), além do comprovante de endereço do município de São Paulo;


– Lactantes com comorbidades, acima de 18 anos – necessário apresentar autorização/recomendação médica que considere risco ou benefício com dados de identificação do paciente e CRM do médico, comprovante de condição de risco (exames, receitas, relatório médico), declaração de nascimento da criança (certidão de nascimento), além do comprovante de endereço do município de São Paulo;

– Pessoas com comorbidades com 30 anos ou mais – necessário apresentar comprovante de condição de risco com identificação do paciente, CRM do médico e com a validade de até 02 anos de emissão, além do comprovante de endereço do município de São Paulo;


– Pessoas com Deficiência Permanente, beneficiários do BPC, com 30 anos ou mais – necessário apresentar comprovante da deficiência, comprovante do recebimento do Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social (BPC e/ou Carta de Concessão do INSS), além do comprovante de endereço do município de São Paulo.


Recomendações gerais:

Além dos documentos específicos para cada grupo, é necessário apresentar no Posto de Vacinação o Cartão SUS ou número do cartão, RG ou documento oficial com foto ou número do CPF para a realização do cadastro de vacinação.


Para aqueles que preferirem agilizar o atendimento é possível realizar antes o cadastro no site Vacina Já (vacinaja.sp.gov.br). Lembrando que a ferramenta não é um agendamento e também não é obrigatório, apenas acelera o processo de coleta de informações no posto de vacinação.


SP abre xepa de vacina para quem tem a partir de 50 anos sem comorbidades


A Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo incluiu nesta segunda-feira (7) a possibilidade de inscrição pessoas a partir de 50 anos na fila por doses remanescentes de vacina contra a Covid-19 nas UBS (Unidades Básicas de Saúde). A nova regra passa a valer nesta terça-feira (8).

Doses excedentes são aquelas que sobram em frascos abertos, mas não são aplicadas no público-alvo da campanha em horário próximo ao fechamento dos postos de saúde.


O objetivo é utilizar essas doses para evitar desperdício de imunizantes, já que os frascos possuem doses que podem sobrar depois de abertos, e que vencem entre seis (no caso da AstraZeneca/Oxford e da Pfizer), e oito horas (a Coronavac, da Sinovac/Butantan).


A ampliação do público-alvo para se tentar xepa de vacina consta no instrutivo para priorização de doses, da secretaria, publicado no fim da tarde desta segunda.
Até então, as doses remanescentes eram dadas, prioritariamente, para pessoas com deficiência permanente, com mais de 18 anos de idade, e que morem no entorno das UBS, além de estagiários de saúde, independentemente do ano que cursam.


Independentemente dos públicos prioritários, os postos de saúde da cidade de São Paulo contam com enormes filas para inscrição. Na semana passada, o Agora mostrou que na UBS Santa Cecília há até 6 mil pessoas à espera de doses remanescentes.

Segundo a secretaria, nenhuma unidade de saúde tem autorização para desprezar doses remanescentes. Diariamente são aplicadas entre 1.800 e 2.000 doses excedentes de vacinas contra a Covid-19 nas unidades de saúde.


Para se inscrever nas listas de espera, é preciso procurar a unidade de saúde mais próxima de sua casa e informar dados pessoais e um telefone para contato. O posto irá ligar no caso de sobras e o candidato terá de ir imediatamente.

No caso dos megapostos de drivethru e de pedestres, quando há sobras de vacina elas são enviadas para a UBS mais próxima.


Fonte: Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual de São Paulo (Iamspe) e Jornal AGORA SP

Luiz Felipe Di Iorio Monte Bastos

Jornalista (MTB nº 46.736-SP) graduado pela Universidade Católica de Santos -UniSantos- e pós graduado no nível de especialização pela Fundação Cásper Líbero.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo