SaúdeSem categoria

Diretor da AOJESP insiste pela volta do atendimento aos usuários do IAMSPE na Santa Casa de Ourinhos

Enizal Vieira, Secretário de Saúde Funcional da Associação dos Oficiais de Justiça do Estado de São Paulo (AOJESP) e membro da Comissão Municipal Mista na comarca de Ourinhos, esteve reunido no escritório de atendimento aos beneficiários do IAMSPE nesta quinta-feira (06/05), em encontro promovido pelo presidente da Comissão e (também Oficial de Justiça) Roberto Bachiega, com o intuito de discutir soluções para o descredenciamento da Santa Casa de Misericórdia de Ourinhos que ocorreu em agosto do ano passado com a justificativa de que haveria prejuízos pela falta de reajuste dos valores tabela dos procedimentos e prestação de serviços. Além dos demais membros da Comissão, participaram também Nelson Montezzi (Afuse), Luís Antônio Horta (APEOESP), José Henriqueto Dealis e Mauro Augusto Carvalho (representantes da polícia civil), Cleny de Lourdes Santana Dias (representante regional da APAMPESP) e o assessor regional do Deputado Estadual Enio Tatto, Antônio Amaral Junior.

Inicialmente, foi feito um relato dos últimos acontecimentos envolvendo a tentativa de voltar o credenciamento do IAMSPE, que foi frustrada pela negativa do Presidente da Santa Casa em voltar a atender, devido ao não reajustamento da Tabela de Valores dos Procedimentos alegando prejuízos. Em seguida, os participantes discutiram sobre a situação e chegaram a conclusão que irão continuar a luta pela volta do atendimento pelo IAMSPE na Santa Casa e, para isso, não pouparão esforços e recorrerão principalmente aos membros da diretoria da Santa Casa, pois a decisão só depende dela, além de buscar apoio com as autoridades locais e deputados que já abraçaram a causa e com quem possa apoia-los, além de contar com a ajuda e com a mobilização da população de Ourinhos e região.

“No momento está muito difícil encontrarmos uma solução para este grave problema, pois o IAMSPE não quer realinhar os preços solicitados pela Santa Casa de Ourinhos, já que a mesma discorda da tabela de preços pagos pelos serviços prestados e o instituto alega que, se ele mudar os valores, terá que mudar também para todo o Estado de São Paulo. Portanto, padecem e sofrem os cerca de 20 mil usuários do IAMSPE na região por conta da falta de entendimento entre o Governo do Estado, o IAMSPE e a Santa Casa de Ourinhos”, declarou Enizal Vieira.

Foto: Jornal Contratempo (Ourinhos e região)

Luiz Felipe Di Iorio Monte Bastos

Jornalista (MTB nº 46.736-SP) graduado pela Universidade Católica de Santos -UniSantos- e pós graduado no nível de especialização pela Fundação Cásper Líbero.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo